Wednesday, November 09, 2005

texto de caderninho

Quis dar-te um poema.Um poema de fim de tarde.Porque sim.porque afinal só somos as palavras que dizemos.E ninguém sabe as que escondemos.O que não dizemos torna-se muralha alta.Ninguém mediu ainda a força do silêncio.As palavras são a minha bandeira branca, sinais de fumo que lanço quando a alma pressente setas.São àgua que derrete o gelo, cobertores para o frio interno.
Livres e cativos,temos e não temos: carro sem gasolina, cigarro sem isqueiro...Uma alma "com placa" não pode trincar a vida.Por isso ficamos a meio:deuses na vontade, humanos na concretização;Sultões com espinhas na cara e inseguranças,Xerazades com problemas nas cordas vocais.

9 Comments:

At 5:34 PM, Blogger Danone said...

lindo texto :)

 
At 6:47 PM, Blogger nana said...

obrigada,danone!
;)

 
At 2:12 AM, Blogger little_blue_sheep said...

Oi!
Gostei mto deste texto...principalmente da frase "afinal só somos as palavras que dizemos"
Tens razão.."ninguém sabe as que escondemos"
Bjocas e vais revelando essas tuas palvras escondidas!
;)

 
At 3:34 AM, Blogger nana said...

obrigada, little blue sheep.
;)

 
At 5:00 AM, Blogger um estranho said...

adorei. MESMO!!!!!!!

Isso saiu assim nas pontas dos dedos não foi? Aposto que sim

Um Beijo Nana

 
At 5:09 AM, Blogger nana said...

claro,alex!!
;)
escrever é por prazer: nas letras dores e alegrias ganham brilho novo e de duração longa!
;)
chuác!!
;)

 
At 6:08 AM, Blogger Nathali said...

Deus........

Que coisa linda......


;))))


Um beijo

 
At 7:23 AM, Blogger B-Good said...

"a força do silêncio": lindo, sim. aposto que escreveste tudo de enfiada...que voltem esses momentos de inspiração

 
At 11:44 AM, Blogger nana said...

nathalie..até me fazes corar!!
b-good, obrigada por gostares!
;)

 

Post a Comment

<< Home